DESDE 2007 NO AR CONTRIBUINDO COM IPANEMA E REGIÃO

OUÇA AO VIVO

sábado, 6 de julho de 2019

MOVIMENTO COMBATE MINA GUAÍBA E QUER AUDIÊNCIA PÚBLICA EM PORTO ALEGRE

Organizadas no Comitê de Combate à Megamineração no RS, mais de 80 entidades e movimentos sociais estão demandando da Fepam a realização de uma audiência pública em Porto Alegre para debater os impactos do projeto Mina Guaíba, maior mina de carvão a céu aberto do Brasil que a empresa Copelmi pretende instalar à beira do Rio Jacuí, a 15 km de Porto Alegre. Além de desvios em cursos d’água e danos à fauna e na flora da região, que é permeada por ilhas e mata nativa, a Mina Guaíba vai desalojar 72 famílias do assentamento Apolônio Carvalho, maior produtor de arroz orgânico certificado da América Latina, quatro comunidades indígenas e o condomínio Guaíba City.
Este é o tema do programa Cidade Sustentável desta semana, com a participação do Marcelo Soares, da Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcef); Sandra Jussara Mendes Ribeiro, coordenadora do Conselho de Sócios da Rádio Ipanema Comunitária; Denise Moreira, dos movimentos Salve Arroio Espírito Santo e Preserva Zona Sul; e Luciele Francisca de Souza, do Greenpeace.

 CIDADE SUSTENTÁVEL VAI AO AR PELA IPANEMA COMUNITÁRIA 87.9FM 
AOS SÁBADOS ÀS 13H COM REAPRESENTAÇÃO ÀS QUARTAS-FEIRAS ÀS 20H.

O programa Cidade Sustentável faz parte do projeto de oficinas de rádio na Escola de Ensino Fundamental Leocádia Felizardo Prestes, que vem capacitando jovens a realizar programas com a temática da sustentabilidade. Enquanto eles aprendem a fazer rádio, o Cidade Sustentável debate com os movimentos sociais que se dedicam às várias lutas por cidades inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.


Um comentário:

Rosilene Machado Moraes disse...

Parabéns a rádio Ipanema comunitária pela iniciativa de tratar de um assunto tão grave,a Mina Guaíba e suas consequências para meio ambiente e as populações envolvidas. É necessário que Porto Alegre, o RS,seja informado do grande impacto que o projeto Copelmi causará no meio onde pretende retirar carvão (e sabe se o que mais) e as comunidades afetadas. A população deve saber que carvão é Morte, e em todos os níveis, e nós pagamos tbm a conta no final qdo a empresa abandonar o empreendimento qdo não for mais lucrativo, acorda gaúcho o RS precisa de ti esclarecido,boa luta, abraços, Rosilene Moraes.

Pesquisar este blog

Tradução

Tempo Local